Sábado, dia 7 de outubro, iniciam-se as atividades da Catequese de Infância e da Adolescência. Será um ano com muitas novidades que irão sendo anunciadas. Para já publicam-se os grupos e os seus respetivos horários. É natural que nas primeiras semanas tenham-se que fazer alguns ajustes. Boa Caminhada.

Projeto Laudato Si' - Venha tomar um café connosco

“A causa do dilúvio é de natureza moral, e reside no coração mau e violento do homem.
Por detrás do dilúvio não está um deus zangado, mal disposto, vingativo, que teve uma noite mal dormida.
A causar o dilúvio está a conduta errada da humanidade sobre a terra.
A humanidade tem, pois, uma grande responsabilidade para com o universo, cuja ruína ou bem-estar dependem do coração humano.”

D. António Couto, biblista e bispo de Lamego

Contas da Paróquia de Santa Maria de Esmoriz (Ano 2022)

Despesas

 

Receitas

QUARTAS, DIREITOS PAROQUIAIS, CÔNGRUA: ou A JUSTA SUSTENTAÇÃO DO PÁROCO (3)

No terceiro texto sobre o difícil e incómodo tema do sustento do pároco e dos dinheiros da paróquia, hoje, quero abordar três coisas:
1. Para garantir o sustento do pároco, a Igreja propõe que cada família contribua com o correspondente a um dia de salário do agregado familiar. O ideal seria que as Quartas ou Direitos Paroquiais recebidos fossem suficientes para garantir o pagamento do salário ao longo do ano. Não tem acontecido assim. Mas vamos tentar que seja.
2. Quando falo dos outros dinheiros da paróquia, refiro-me às ofertas, na Missa e noutros sacramentos e celebrações, às taxas que recebemos ao tratar de alguns sacramentos e sacramentais (baptismos, casamentos, funerais) e outras ofertas que algumas pessoas generosamente nos fazem chegar. Deveriam ser estes dinheiros a garantir as despesas habituais da paróquia: manutenção e luz (das 3 igrejas e dos outros edifícios da paróquia), comunicações, secretaria (papel, fotocopiadora…).
3. Quanto aos estipêndios da missa (o dinheiro que recebemos das intenções das missas), esse dinheiro deverá ter um ‘tratamento’ diferente. Uma parte deste dinheiro deve ser enviada para a diocese, por exemplo, para os seminários. Também deverá servir para apoiar e garantir a formação e despesas relacionadas com a liturgia. O que a Igreja nos diz é que a paróquia não deveria depender desse dinheiro das intenções para as despesas correntes. O que, nos tempos que correm, nem sempre é fácil.
4. Claro que o Conselho Económico faz a gestão de todos os dinheiros, sendo fiel às orientações da Igreja. Passado este tempo difícil da Pandemia, vamos ver se conseguimos equilibrar tudo isto. Com o compromisso de fazer uma apresentação de contas sempre completa, transparente e rigorosa.
O que pedimos e agradecemos é a colaboração e contribuição do maior número possível de paroquianos, e a confiança na gestão que o Conselho Económico faz.
Nota breve: Outra coisa ainda será quando nos lançarmos a realizar as Obras que temos de fazer. Aí, teremos de pedir extraordinariamente.

Nota: Entretanto, quem quiser pode fazer a sua contribuição através de uma transferência bancária para o NIB da paróquia, enviando o respectivo comprovativo, acompanhado do NIF para passarmos o recibo correspondente.

NIB 0036 0118 99100038918 39

Endereço de e-mail: paroquiaesmoriz@gmail.com

Festa do Mar

Inscrição/Renovação da Inscrição na Catequese | Paróquia de Esmoriz 2023/2024


Dia Diocesano da Família

Celebração do DDF (Dia Diocesano da Família), com 3 casais jubilados de Esmoriz... 4 de junho de 2023, Paços de Ferreira.

Solenidade da Santíssima Trindade

8° Domingo da Páscoa

Festa de Pentecostes

Festa dos 'Dias da Paróquia' de Santa Maria de Esmoriz

《Hoje é dia do Bom Pastor!... A comunidade paroquial de Santa Maria de Esmoriz agradece ao Sr. Pe. Mendes todo o esforço e empenho ao serviço desta comunidade...》

Mesa da Sinodalidade

Paróquia de Santa Maria de Esmoriz, 6 de Maio, com a preciosa participação da Irmã Maria Amélia Costa...

 

Procissão de Velas 2023

Celebração do dia dos Bombeiros voluntários de Esmoriz

7° Domingo da Páscoa

Ascensão do Senhor

Conversa com D. António Couto, 24 de maio - "Alarga o espaço da tua tenda"...

Ficam aqui algumas ideias preciosas que o D. António Couto nos deixou...

- Conhecer e dar-se a conhecer às pessoas durante 3 anos...
- Caminhar com as pessoas todas...
- Levar todos às costas...
- Desculpar tudo e todos...
- Cuidar das pessoas...
- Fazer amizade...
- Só conhecendo os problemas das pessoas é que conseguimos caminhar juntos...
- Não precisamos de ações sinodais fantásticas, mas de pessoas sinodais, a caminhar todos juntos... sem ficar ninguém para trás...
- Convidar, convidar, convidar pessoas...

Muito Obrigado ao D. António Couto

Dia(s) da Paróquia

Conversa com Salvador Malheiro sobre o ponto de situação do Município na perspetiva ambiental...
Exibição do filme "A Carta"...
Confraternização com  jantar...

Concerto pelo Grupo Coral de Esmoriz


Irmãos e irmãs, com esta celebração entramos na Semana Santa. Convido-vos a vivê-la como a tradição do povo santo e fiel de Deus nos ensina, ou seja, acompanhando o Senhor Jesus com fé e amor. Aprendamos da nossa Mãe, a Virgem Maria: ela seguiu o seu Filho com a proximidade do coração, era uma só alma com Ele e, embora não compreendesse tudo, juntamente com Ele entregou-se plenamente à vontade de Deus Pai. Que Nossa Senhora nos ajude a permanecer perto de Jesus presente nas pessoas sofredoras, descartadas, abandonadas. Que Nossa Senhora nos conduza pela mão para Jesus presente nestas pessoas.

A todos, bom caminho rumo à Páscoa.

(Angelus, Domingo de Ramos 2023)


6° Domingo da Páscoa

Bênção das Grávidas

III Domingo de Páscoa

Inicio das Festas da 1a Comunhão dos nossos meninos da Catequese, Paróquia de Santa Maria de Esmoriz

Domingo da Palavra - Festa da Palavra do 4° Ano


6° Mesa da Sinodalidade


Domingo de Ramos 2023


Via Sacra


II Domingo de Páscoa


5° Domingo da Quaresma


4° Domingo da Quaresma


3° Domingo da Quaresma


2° Domingo da Quaresma


Eucaristia de Quarta-feira de Cinzas


1° Domingo da Quaresma - Valorizar o Cruzeiro é valorizar o simbolo da Cruz


5° Mesa da Sinodalidade


4° Mesa da Sinodalidade - Ser Luz na Cidade


Missa da meia noite do nascimento de Jesus... e eucarístia do dia de Natal...


Missa da meia noite do nascimento de Jesus... e eucarístia do dia de Natal...


Mercadinho de Natal 2022


Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus


COMO OS RAMOS UNIDOS À VIDEIRA

Todos família. Todos irmãos

Comecemos por recordar alguns dos desafios e indicações do Plano Diocesano para este novo Ano Pastoral que estamos a iniciar:

Lema pastoral: Todos família. Todos irmãos.

Manteremos, por mais um ano, o foco no Batismo, como Sacramento a valorizar, sempre no contexto próprio da iniciação cristã. Depois do subtítulo do ano anterior “Todos filhos de Deus”, sugerimos, para este novo ano pastoral 2020/21, o correlativo propósito: “Todos família. Todos irmãos”, inspirado em duas frases bíblicas: “Todos vós sois irmãos” (Mt 23,8) e “Como é bom e agradável viverem os irmãos bem unidos” (Sl 133/132,1).
Valorizemos, pois, os dinamismos pastorais positivos que emergiram da crise pandémica, entre os quais sobressai a consciência da nossa fragilidade e a graça da fraternidade. Como nos disse o Papa Francisco, a propósito da pandemia da COVID-19: “Tomamos consciência daquela abençoada pertença comum, a que não nos podemos subtrair: a pertença como irmãos”.

  1. Valorizar a vocação e a missão da família como Igreja doméstica: esta é um dos lugares primeiros e cimeiros do exercício do sacerdócio batismal. Neste âmbito, esforcemo-nos por passar de uma pastoral sobre a família ou para a família a uma pastoral em família, com a família, da família, de modo que as famílias se tornem famílias missionárias, sujeitos ativos da pastoral familiar e protagonistas da evangelização.
  1. Qualificar vocacionalmente toda a Pastoral, de modo que, no exercício do tríplice múnus profético, sacerdotal ou real, todos os fiéis encontrem espaço para escutar e responder ao próprio chamamento divino, seguindo o seu próprio caminho. Na relação indissociável que a Pastoral Vocacional tem com os jovens, é preciso convertermo-nos cada vez mais numa Igreja que caminha, acompanha e envolve os mais novos e confia neles.
  1. No caminho para a JMJ 2023 é preciso dar justo protagonismo aos jovens e tornar efetiva a sua participação ativa, criativa e proativa, nos lugares de discernimento e de ação pastoral, sobretudo em áreas em que eles podem dar um contributo tão importante, tais como o mundo digital, o mundo escolar e académico, o cuidado da Casa comum, o voluntariado e o compromisso social.
  1. Dinamizem-se iniciativas pedagógicas e promovam-se atitudes concretas para uma ecologia integral, no âmbito do cuidado da Casa comum, nomeadamente acolhendo as propostas do Ano Laudato Si’, promovidas pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.
  1. Atender às múltiplas expressões da pobreza e da fragilidade humana, integrando os pobres e os frágeis (doentes, idosos, deficientes) e mobilizando as comunidades cristãs, através dos seus grupos sociocaritativos, para combater, com amor criativo, a pandemia da pobreza, da solidão, do isolamento e do descarte.
  1. Dado o novo normal em que vivemos, é importante programar a ação pastoral, prevendo sempre um plano alternativo e complementar ao da participação presencial. Em vez de um Plano B, poderíamos designá-lo por Plano D: o Plano Digital. Este não funcionará apenas como alternativa de recurso, mas como recurso regular, necessário e complementar, numa Igreja que se quer ‘em saída’. Neste âmbito, é preciso cuidar, com especial atenção, de toda a comunicação na Igreja, quer dos conteúdos, quer das linguagens, de modo a potenciar o uso dos meios digitais e das novas tecnologias da comunicação ao serviço da missão. Caminhemos para uma Igreja mais em rede digital do que confinada no seu próprio mundo.

E escreve o nosso bispo:

“Seja este um ano fecundo na tomada de consciência de que nada nem ninguém substitui a família enquanto destinatária da solicitude amorosa do Pai que a convida à sua intimidade. Mas, igualmente, de que ela é o sujeito mais ativo e a primeira protagonista na evangelização dos seus membros, como a longa história da Igreja o demonstra.”


Festa da Imaculada Conceição


Vigília da Imaculada Conceição, com Benção das Grávidas, na Sé Catedral do Porto (07-12-2022)


3° Mesa da Sinodalidade da Comunidade de Esmoriz


Momento de Oração - 19-11-2022


OFERECER PARA RECEBER

Bem sabemos como estão muito difíceis os tempos. A pandemia trouxe – e traz – consigo situações muito pesadas, não só no que diz respeito à saúde, mas também na questão da economia e finanças, pessoais e familiares. Também a paróquia se ressente dessa dificuldade, naturalmente agravada pela ausência das pessoas nas celebrações.

Por essa razão, mas também porque hoje começa a ser mais comum o uso do HomeBanking, através dos meios digitais, venho publicitar esta nova possibilidade de fazer chegar a(s) sua(s) oferta(s) à paróquia.

A verdade, citando um pároco amigo, é que ‘para poder ajudar como deve, a Paróquia tem de ser ajudada como precisa.

Resolvidas algumas questões, a chamada ‘Fábrica da Igreja de Paroquial Esmoriz’ (a Paróquia de Esmoriz) tem agora esta conta bancária no Banco Montepio:

IBAN PT50 0036 0118 99100038918 39

Depois de fazer a transferência, pedimos que envie o comprovativo, ou um email (geral@paroquiadeesmoriz.pt ou paroquiaesmoriz@gmail.com) com os seus dados para que possamos passar e enviar o respectivo recibo.

Muito obrigado, desde já, pela sua partilha.

O pároco.


Caminho Sinodal

 


Vídeo do Papa “Fazer Encontros Sinodais”/ Comissão Sinodal Diocesana

 


Leitura: Homilia do Papa Francisco a dar início ao Sínodo 21-23


2° Mesa da Sinodalidade da Comunidade de Esmoriz